Contador de Visitas

Seguidores

Razão e sentimento

Razão e sentimento
Minha foto
Uma menina-mulher sonharadora convicta, pore´m de uma racionalidade necessária.

.

.
domingo, 22 de março de 2009
As coisas não têm obrigação de ser como a gente planeja. As pessoas não podem advinhar o que queremos, nem podem ser responsabiliazadas pelo que sentimos. Muitas vezes sentimos coisas que não são reais. Sentimos coisas que não nos fazem bem e como não nos fazem bem,não podem fazer bem a outros. E é tão frustrante quando precisamos de algo e não conseguimos. É tão frustrante...
Nunca aprendo quem eu sou. Ontem fui à lugar que eu não ia há muito tempo, mas que era um lugar que sempre me senti muito bem, sempre me diverti e repeti para todos que era diversão garantida. Ontem foi diferente. O lugar mudou ou eu mudei? Temo que eu tenha mudado. Temo que eu não saiba mais o que me faz bem ou quem me faz bem. Minhas escolhas podem estar equivocadas.
Olhava as pessoas e não me identificava mais com nada. Será que eu não sou mais a mesma? E quem é a mesma depois de um certo tempo? Se o tempo serve para mudar as coisas, apagá-las e torná-las mais sem graça, então estou correndo o fio certo. Mas sempre achei que o tempo melhorasse as coisas. Talvez, mais uma vez eu tenha chado errado, tem sido comum.
Talvez eu saiba exatamente o que está fora do lugar e o que mudou, mas é preciso coragem para arrumar a bagunça. É preciso decisão e segurança para bradar o que se quer. Decidir é pouco. É como falar, mas na hora da ação as coisas são bem complidas. Aparecem as dificuldades.
Será que terei que confiar no tempo, esse ser que me confunde, que não deixa claro qual sua missão?

1 comentários:

Patty disse...

Amoor não acredito que "o tempo serve para mudar as coisas, apagá-las e torná-las mais sem graça", mas que ele sirva para amadurecê-las e fazer termos novos horizontes.
Mas você que vai ter que decidir que realmente quer voltar a ser o que era antes; ou seja, "arrumar a tal bagunça".
Espero que não esteja nada fora do lugar e minha amiga não me deixe!