Contador de Visitas

Seguidores

Razão e sentimento

Razão e sentimento
Minha foto
Uma menina-mulher sonharadora convicta, pore´m de uma racionalidade necessária.

.

.
quinta-feira, 30 de outubro de 2008
Alunos JA


Alunos CEEAM



Como é que alguém pode ser tão “lesada”? Há quem diga que a palavra é pesada, mas se for dita com amor, até fica bonitinha, não acham? A verdade é que eu sou lesada. É... lesada mesmo. Eu esqueço tudo. Hahaha, não tenho como parar de rir. Acho que essa é minha graça, acho que ser “lesada” é até bom para meu marketing. Pois vejam bem o que me aconteceu.
Estava eu lépida e fagueira, "pulandando" – sim, ainda tenho essa minha maneira própria de andar que fica compreendida entre pular e andar – pelos corredores da escola, quando de repente me lembro que não sei para onde vou. É. Não tinha a menor noção de qual sala eu deveria estar. Deu aquele branco, aquele brancão que dá na hora que você mais precisa. Era ele, ali, me fazendo companhia. Eu até já pedi para ele me deixar, mas que nada. Ele não obedece. Vira e mexe está lá o brancão dizendo olá para mim.
Mas muito pior é quando eu esqueço os nomes dos alunos e troco tudo. Se não fosse minha inteligência emocional, que é altíssima, eu já estaria no quadro das piores professoras do mundo. Bianca eu chamo de Jéssica; Victor, de Carlos; Rafael, de Daniel e por aí vai. Não tem jeito. Sabe que é até engraçado! Pois foi exatamente com essa minha meio maluquice que conquistei meus alunos, eles dizem que sou muito louca.
Semana passada uma aluna perguntou se eu tinha namorado. Eu respondi que não e, sem perceber o que estava dizendo, um outro comentou: “ É porque a senhora é muito doida” Todos riram, mas sabe que pode ser verdade...
O fato é que sinto muita alegria em dar aulas, em fazer o que gosto, em estar ao lado de pessoas que me fascinam como meus alunos, fazem-me ficar assim, eufórica. Acredito que assim animo-os, torno seus dias mais alegres, ou pelo menos eles riem um pouco. Esse é papel do verdadeiro professor:
· Compreender que nem sempre é legal estar em sala, os alunos são antes de tudo pessoas, com vidas cheias de altos e baixos;
· Preocupar-se com cada um, além de dar conteúdo somente.
· Perceber que se a sala não está bem, eu posso melhorá-la;
· Unir alegria e competência.
Essa é minha verdade. E não me incomoda em nada ser considerada uma professora muito maluquinha. Às vezes é necessário criar papéis para atraí-los. Minha competência deriva disso. Deriva de minha alegria em ser uma PROFESSORA.






3 comentários:

Beatriz disse...

Eu, como "aluna maluquinha", acho que ser um bom professor deve ser fácil (é fazer seu trabalho direito e pronto), mas ser um bom professor, cativando os alunos, se tornando verdadeiramente presente nas suas vidas, fazendo rir (das besteiras mais inocentes típicas de alguém tão lesado, kkkk^^), perguntando um "O que foi que aconteceu?" quando percebe um rosto triste, ou um "E aí, tá entendendo?" quando percebe que a gente realmente NÃO tá entendendo... bom, Lourena, você é isso! Obrigada por ser minha "professamiga"!!! (obs.: Òlhêu ali na premêra foto! uahuhauh)

Erika disse...

rnaMaluquinha é bondade, mas lesada é exagero.Saiba q vc veio apenas na medida certa pra ser especial. Seu carisma lhe ajudou a conquistar muita coisa e eu espero q continue contribuindo na sua vida pessoal e profissional. Vc vai longe, garota!!!

Louzinha disse...

Muito Obrigada as minhas alunas que conseguem entender a essência da verdadeira educação. Infelizmente, nem todos tem inteligência emocional para isso.
Amo vocês!!!